dor lombar

6 fatores de risco da dor lombar

A dor lombar é uma das queixas mais comuns na sociedade e afeta tanto pessoas mais idosas quanto os jovens. Trata-se de um problema desagradável, que provoca limitações para realizar as tarefas e compromissos da rotina.

Também chamada de lombalgia, a dor lombar é causada por diversos fatores e pode ser localizada ou migrar para outras regiões do corpo — como as pernas, nádegas e coxas, causando desconfortos intensos ao se movimentar.

Se você tem uma rotina acelerada e precisa estar sempre saudável para cumprir seus objetivos, é indispensável evitar a lombalgia. Continue a leitura deste post e confira 6 fatores de riscos que elevam as chances de ter dor lombar!

6 principais fatores de risco para a dor lombar

Conhecer os fatores de risco para a dor lombar é imprescindível para adotar hábitos preventivos e evitar complicações. É a melhor forma para preservar o seu bem-estar e permanecer livre de dores físicas, que sempre causam problemas.

Veja os principais fatores de risco que contribuem de forma significativa para o surgimento da dor lombar!  

1. Sobrepeso

Pessoas que quadros de sobrepeso ou obesidade acabam impondo um esforço excessivo sobre a coluna, devido ao peso corporal elevado. Sendo assim, são mais suscetíveis a ter problemas na coluna e dor lombar de forma frequente.

2. Postura incorreta

É considerado um fator de risco silencioso, ou seja, muitas pessoas passam o dia sem perceber que estão com a postura inadequada. Dessa forma, esse mau hábito provoca dor lombar intensa, principalmente ao se sentar, deitar-se, caminhar e manusear pesos.

3. Sedentarismo

Quem não pratica exercícios físicos tem alto risco de ter dor lombar. O condicionamento físico é responsável por fortalecer os músculos e evitar dores, por isso, o sedentarismo é um dos principais fatores de risco para a dor lombar.

4. Fatores psicológicos

A saúde mental influência em todo o organismo físico. Diante desse fato, os problemas psicológicos como a ansiedade, depressão, stress e outros transtornos são considerados fatores de risco eminente para a dor lombar.

5. Tabagismo

Embora não seja um fator de risco muito comentado, o tabagismo também pode provocar a dor lombar. Além de causar outras doenças graves, o hábito de fumar pode acelerar o surgimento de dores na lombar, problemas circulatórios, circulares e musculares.

6. Tipo de atividade profissional

Algumas funções exigem a execução de movimentos repetitivos e acabam influenciando a ergonomia. Nesse contexto, as condições de trabalho também representam riscos para dor lombar e exigem atenção para evitar que a dor evolua para alguma inflamação ou problema mais sério.

A dor lombar é um problema que compromete todas as tarefas pessoais, seja de lazer ou profissionais. Por isso, ficar de olho nos fatores de risco é essencial para evitar que a dor evolua para problemas crônicos e casos mais graves.

Contudo, ao notar que a dor lombar está recorrente e intensa, o melhor é consultar com um médico especialista. Assim, você terá uma avaliação precisa, diagnóstico seguro e tratamentos eficientes, garantindo que sua qualidade de vida seja restaurada.

Como você percebeu, diversos fatores são considerados riscos para a dor lombar e devem ser evitados para não comprometer a sua saúde. Portanto, manter hábitos preventivos é a melhor maneira para evitar a lombalgia e muitas outras patologias.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como médico e quiropata em Guarapuava

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp