Artrite

Artrite: sintomas, causas e tratamentos

A artrite, cujo nome científico é osteoartrite, é uma doença crônica, que não tem cura, caracterizada pela inflamação das articulações. Não tratada, pode levar à completa perda funcional das articulações afetadas.

Essa doença atinge, de maneira geral, pessoas com idade superior a 40 anos e se torna ainda mais comum quanto mais avançada é a idade. Não obstante, é possível observar ocorrências em pessoas de qualquer idade.

Causas e sintomas da artrite

As causas da osteoartrite são diversas. A mais comum é o desgaste natural das articulações, razão pela qual o avançar da idade se torna um fator de risco.

Também podem contribuir para o aparecimento da doença microrganismos como vírus, fungos e bactérias, que chegam às articulações através da corrente sanguínea, estando na origem do processo inflamatório. É o caso da artrite reativa que, condicionada por fatores externos, é comum em pessoas jovens, como consequência de outras doenças inflamatórias.

Além disso, o desgaste das articulações em função do esforço repetitivo, o excesso de peso e traumas sofridos pelo indivíduo podem desencadear a doença.

Também há evidências de que fatores genéticos podem contribuir para o desencadeamento da doença.

Quanto aos sintomas, a osteoartrite tem características muito específicas, de modo que é possível ser diagnosticada mesmo sem recorrer a exames, bastando a sua descrição. Em alguns casos, podem ser necessários exames de imagem. Os exames laboratoriais são solicitados pelo reumatologista para caracterizar o tipo de artrite.

Dores constantes nas articulações, sendo mais comuns nos dedos, cotovelos e joelhos, vermelhidão e inchaço nas articulações, deformação da região e dificuldade para realizar movimentos pela manhã são os sintomas que evidenciam a doença. Sente-se dor ao movimentar ou pressionar as articulações afetadas.

Tratamento

O tratamento da osteoartrite é transdisciplinar. Em outras palavras, recorre-se a diversas especialidades médicas, com a finalidade de aliviar os sintomas, já que essa doença não tem cura. Entre as especialidades envolvidas no tratamento estão o reumatologista, ortopedista, fisioterapeuta e nutricionista.

A fisioterapia é importante no tratamento para a recuperação dos movimentos e redução do quadro inflamatório. É importante a participação do nutricionista, uma vez que a alimentação deve ser específica,  pobre em proteínas.

Produtos lácteos, açúcares refinados, carboidratos, fritura, álcool, alimentos com conservantes, sal, gorduras saturadas, alimentos com glúten e ricos em ômega 6 estão entre aqueles que devem ser evitados.

Além dessas medidas, a pessoa pode ser submetida a tratamento medicamentoso, composto por analgésicos e anti-inflamatórios. Em alguns casos, não havendo sucesso com o tratamento mais ameno, pode-se submeter, semestral ou anualmente, à aplicação de injeção de corticoides.

Os exercícios físicos estão diretamente ligados tanto à prevenção quanto ao tratamento, uma vez que atuam no fortalecimento da estrutura muscular, que protege as articulações. Exercícios como pilates, hidroginástica e natação são recomendados como parte do tratamento. Além do fortalecimento muscular, ajudam a combater a inflamação.

Enfim, ao se submeter ao tratamento adequado e segui-lo com rigor, o paciente com artrite pode ter atenuados os sintomas e ter a qualidade de vida minimamente afetada.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como médico e quiropata em Guarapuava!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp