dor lombar

Quando a dor lombar é motivo de preocupação?

A dor lombar é um desconforto na região inferior das costas, próximo às nádegas. Em primeiro lugar, este é um sintoma muito comum, porém, demasiadamente limitador. Segundo o Ministério da Saúde, a dor lombar, ou lombalgia, é uma das principais causas de afastamento do trabalho no país.

Além disso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera este um dos principais problemas funcionais no mundo. O órgão afirma que 80% da população do planeta terá pelo menos um episódio de lombalgia, em algum momento da vida.

Nesse ínterim, com esses dados, podemos perceber que a lombalgia não deve ser menosprezada. No entanto, quando o sintoma é sinal de algo preocupante?

Descubra, a seguir!

Causas da dor lombar

Existem diversas causas associadas à dor lombar. As mais comuns, no entanto, estão relacionadas a alterações mecânicas, como má postura, trabalho com carregamento de peso excessivo, alterações emocionais, dentre outros fatores.

No entanto, existem fatores mais graves que podem estar associados ao sintoma. Descubra quais são eles, a seguir.

Tensão muscular

Movimentos repetitivos, ou feitos de forma inadequada, podem gerar o alongamento excessivo do músculo costal, danificando a região. O mesmo ocorre quando se torce a coluna, ao se levantar ou ao mudar de posição da maneira incorreta.

Isso pode ocorrer ao:

  • levantar objetos muito pesados;
  • fazer movimentos bruscos;
  • má postura;
  • lesões esportivas.

Neste caso, a dor nas costas é aguda, ou seja, passa assim que o problema é tratado e tem duração máxima de até seis semanas.

Hérnia de disco

A lombalgia causada por hérnia de disco lombar geralmente perdura por mais de três semanas. Por isso, ela é associada à dor crônica. A hérnia de disco é caracterizada pelo rompimento do disco intervertebral, responsável pela proteção das vértebras.

Os discos são estruturas fibrosas, com centro gelatinoso. Portanto, quando a parte externa se rompe, o material do centro escapa, atingindo os nervos espinhais. Com isso, ocorre uma inflamação e a sensação dolorosa.

Degeneração dos discos

Como dito acima, os discos intervertebrais protegem a coluna de impactos e do contato direto entre os ossos. Com o avanço da idade, é normal que as estruturas articulares, como os discos, sofram desgastes.

Com isso, o desenvolvimento de hérnias é mais provável, além de ocorrer o contato entre os ossos e os nervos com mais facilidade. O resultado são as dores intensas na região lombar.

Estenose espinhal

Em primeiro lugar, estenose significa “estreitamento”. Ou seja, diz respeito ao estreitamento do canal medular, que é rico em raízes nervosas. Você pode imaginar que, quando isso ocorre, há uma grande sensibilidade no local, principalmente dor.

Espondilolistese

Espondilolistese significa “escorregamento” das vértebras. Ou seja, ocorre quando uma vértebra desliza sobre a outra. Isso pode ocorrer devido a uma fratura ou degeneração dos ossos.

O escorregamento das vértebras também pode comprimir os nervos da região, causando dores na lombar.

Artrite

Também chamada de osteoartrite, ocorre quando existe o desgaste das articulações dos discos intervertebrais, associada ao envelhecimento. A enfermidade pode causar, inclusive, a estenose espinhal.

Outros distúrbios que têm a dor lombar como sintoma são:

  • deformação muscular;
  • escoliose;
  • cifose;
  • osteoporose;
  • fraturas por compressão;
  • sacroiliíte, dentre outros problemas.

Como saber se a minha dor lombar é algo grave?

Existem diferentes manifestações do desconforto, além de sintomas adicionais, que caracterizam certas doenças graves.

Por isso, fique atento caso a lombalgia esteja acompanhada dos seguintes sintomas:

  • dor muscular;
  • dor irradiada para as pernas;
  • desconforto que piora ao flexionar, ao levantar-se, ou ao caminhar;
  • dor nas costas que alivia ao sentar-se;
  • alterações intestinais ou na bexiga;
  • febre;
  • fraqueza nos membros inferiores;
  • dormência ou formigamento nas pernas;
  • perda de peso sem motivo aparente.

Viu como a dor lombar pode se associar a outros sinais importantes? Sendo assim, é importante observar todos os sintomas e relatá-los ao seu médico de confiança. Isso fará a diferença no diagnóstico da verdadeira causa da dor.

Quer saber mais sobre lombalgia? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como médico e quiropata em Guarapuava

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp