MEDICINA CANABINOIDE

O QUE ISTO TEM A VER COM SUA DOR

 

Ninguém gosta de sentir dor, mas temos que encará-la como um mal necessário. É uma espécie de alerta para prestarmos atenção em algo que está errado em nosso organismo, já que existe sempre uma busca do mesmo por um trabalho integrado e harmonioso.

Quando a dor é contínua ou recorrente, podendo durar meses ou anos, a chamamos de dor crônica. Geralmente se trata de um alerta maior sobre uma lesão, uma doença, um processo inflamatório que se mantêm e que interfere mais profundamente no organismo, dificultando o mesmo de retornar ao equilíbrio, conhecido como homeostase.

Pode variar muito quanto à intensidade, qualidade e duração e possui vários mecanismos fisiopatológicos e significados – por isso não é nada fácil decidir a melhor medicação que aliviará a dor de cada paciente. Uma série de outras condições devem ser avaliadas para que o fármaco cumpra o seu papel, sem causar outros problemas funcionais que detonem com a qualidade de vida do paciente (os famosos efeitos colaterais).

Nesse sentido, vale à pena olhar com atenção para os produtos derivados da Cannabis, uma opção que tem se mostrado efetiva não só na redução da dor, mas também foi mostrado que auxiliam no sono mais profundo e reparador, além de diminuir a ansiedade, que sempre acompanha o paciente portador de dor crônica.

Além disso, um estudo recente mostrou uma outra possível grande vantagem de se adotar a terapia à base de canabinoides no contexto da dor: a redução dos efeitos colaterais causados pelo uso de medicamentos da classe dos opioides. Embora esta classe seja amplamente utilizada e efetiva no tratamento da dor, os benefícios costumam vir sempre acompanhados de alguns efeitos indesejados.

Nesse estudo, uma amostra inicial de 131 pacientes foi recrutada da população de um centro privado de tratamento da dor. Noventa e sete pacientes completaram o estudo de 8 semanas. Os critérios primários incluíram pacientes entre 30 e 65 anos de idade com dor crônica, em uso de opióides há pelo menos 1 ano. Os dados foram coletados em três momentos diferentes: início do estudo, após 4 e 8 semanas. O uso de opióides e outros medicamentos foi avaliado por meio da medicação e recebimento de tratamento psiquiátrico. A melhora foi avaliada por meio de índices de intensidade, interferência e incapacidade causada pela dor, bem como índices de qualidade do sono qualidade de vida de modo geral. Mais da metade dos pacientes com dor crônica (53%) reduziram ou deixaram de usar opióides em 8 semanas após a adição de extrato rico em CBD. Quase todos os participantes que utilizaram CBD (94%) relataram melhorias na qualidade de vida.

Essa é mais uma contribuição científica que dá base para que especialistas adotem os produtos derivados da Cannabis em seu arsenal terapêutico para proporcionar alívio e ganho de vida para os seus pacientes.

 

Quer saber mais ???

Nos chamem no whats, deixe seu comentário ou nos procurem direto na clinica.

 

FONTE :

Adriana Grosso

Medical Science Liaison, MSL, na HempMeds Brasil.

Dor: CBD vs. Opióides – Quais benefícios posso esperar?

Comentários